#Social: A Crise Migratória e A Morte de Aylan Kurdi

Não sei se vocês ficaram sabendo, mas tem milhares de pessoas morrendo lá do outro lado do mundo. Ah, eu estou atrapalhando a novela? Me desculpe, mesmo. É claro que a Carolina descobrir a traição da filha é mais importante do que os milhares de refugiados sírios que estão a esse momento tentando atravessar a Europa atrás de liberdade; é o que parece, afinal, todo mundo só fala nisso. É claro que problemas políticos e sociais do oriente médio não nos interessam e nem afetam em nada. Pelo menos é esse, o pensamento de boa parte da população.  E confesso, era o meu também, até três semanas atrás.

Não é só vocês, suponho, eu também ouvia picado no fantástico alguma coisa sobre o que estava acontecendo no oriente médio e não dava a menor atenção, a minha vida já tinha os próprios problemas e a situação do  Brasil em si, já era ruim o suficiente. Ignorei, mesmo inconscientemente a dor daquele povo por um bom tempo, até que Aylan Kurdi, de 3 anos, foi encontrado morto em uma praia da Turquia. Ele, os pais e o irmão, tentavam fugir da perseguição que sofriam na Síria, rumo á uma vida melhor no Canadá. Apenas o pai sobreviveu.

Abdulla Kurdi, pai do menino sírio que morreu em naufrágio na Turquia (Foto: Arte/G1)

É triste saber que foi necessário Aylan morrer, para que eu e várias outras pessoas finalmente olhássemos para a situação da síria com outros olhos, para que nos importássemos com essas pessoas que arriscam as suas vidas diariamente, em botes sem segurança tentando fugir da perseguição sofrida.

A verdade é que não é o estado islâmico que tem acabado com a Síria, mas sim o descaso meu, seu e do resto do mundo em relação á situação atual do país e das pessoas que estão morrendo.  A situação do Brasil já não está difícil o suficiente? Sim, está. Mas não é por isso que não devemos nos compadecer pela causa do próximo, por todas aquelas vidas que não pedem mais que a liberdade. Não podemos nunca deixar de nos importar, fechar os olhos e tapar os ouvidos para o sofrimento alheio, seja na Síria ou na porta de nossa casa, existe sempre algo a se fazer, e se importar talvez já seja o bastante.

                                   –

Várias pessoas homenagearam o menino com ilustrações.

Ilustração homenageia Aylan Kurdi, menino sírio que morreu em praia na Turquia (Foto: Reprodução/Twitter)

Ilustração homenageia Aylan Kurdi, menino sírio que morreu em praia na Turquia (Foto: Reprodução/Twitter)

Ilustração homenageia Aylan Kurdi, menino sírio que morreu em praia na Turquia (Foto: Reprodução/Twitter)

Ps: O objetivo desse post não é julgar ninguém, mas chamar atenção para esses refugiados sírios cujo a dor e o sofrimento tem sido ignorado por todos nós.

Fiquem com Deus.

Anúncios