Indicação Dupla: A Invenção De Hugo Cabret ( Livro e Filme)

História

Hugo Cabret é um órfão de 12 anos que vive escondido na central de trem de Paris dos anos 1930. Esgueirando-se por passagens secretas, Hugo cuida de gigantes relógios do lugar: escuta seus compassos, observas enormes ponteiros e responsabiliza-se pelo funcionamento das máquinas.

A sobrevivência de Hugo depende do anonimato: ele tenta se manter invisível porque guarda um incrível segredo, que é posto em risco quando o severo dono da loja de brinquedos da estação e sua afilhada Isabelle, cruzam o caminho do garoto. Um desenho enigmático, um caderno valioso, uma chave roubada e um homem mecânico estão no centro desta intrincada e imprevisível história.

 

Por que ler o livro:

Por falar muito sobre a história do cinema, tendo até como um dos personagens, um dos primeiros cineastas, George Melies, lendo o livro, parece também, que se está dentro de um filme. Ele é cheio de imagens, umas mais lindas que ás outras, que te fazem realmente entrar naquele livro e viver aquela história. O livro é para mim, quase uma obra de arte, a capa é perfeita e cada detalhe nas páginas, te imerge na história que, á propósito, é uma gracinha, cheia de sentimento e com uma bela moral. O livro, de leitura super rápida, é com certeza um dos mais fofos que eu já li nessa vida. ❤

 

Por que ver o filme:

O filme, assim como o livro, é uma obra de arte, não era pra menos também, já que ele ganhou 5 oscars. Com um elenco impecável e com um dos melhores diretores da atualidade ( Martin Scorsese), o filme consegue te emocionar á cada cena com a riqueza de detalhes. O figurino é lindo, os efeitos especiais  e a direção de arte também.  Outro ponto legal, é que o filme conta até mais que o livro, sobre a história do cinema, falando muito sobre a vida de George Melies, mostrando os irmãos Lumiére ( que inventaram o cinema) o que faz com que a gente  -em meio á tantos filmes deturpados sem moral nenhuma, que vem fazendo sucesso  –   acreditar e sentir realmente aquela magia do cinema.  Na época em que eu assisti pela primeira vez – assisti umas três vezes – decidi até que seria diretora, de tanto que me encantei pelo filme! Mas foi só na época mesmo, RS.

 

É isso gente! Ta aí uma super indicação!  Espero que tenham gostado!

Fiquem com Deus!

xoxo

Anúncios

Crítica: Eragon

Eragon, conta história de um menino humilde, órfão, que mora com o tio em um pequeno vilarejo, que vê a sua vida virar de cabeça pra baixo quando encontra um ovo de Dragão em uma de suas caçadas pela floresta.

Inicialmente, eu não estava muito animada em relação á leitura, mas já fazia uns meses que havia comprado o livro e por gostar muito da história do escritor ( ele lançou o livro com 19 anos!) decidi começar.  Sinceramente, não foi um livro que me prendeu de primeira, agarrei bastante em algumas partes do livro, demorei uma eternidade para completar a leitura admito,  mas depois do meio, o livro ganhou um ritmo viciante e não parei mais de ler.

Eragon  é um menino simples que vê sua vida mudar de uma hora para outra e se descobre ser mais importante do que pensava, tendo em suas mão uma grande responsabilidade.  É legal ver o amadurecimento dele, tanto como um adolescente que agora é um cavaleiro de dragão, tanto nas lutas, de espada e de magia e no seu relacionamento com Saphira, o dragão que ele encontra ( que é inteligente), que acaba virando a sua melhor amiga. É muito legal a ligação que eles tem, eles se comunicam pela mente e é só ele que pode falar com ela, o que acontece com um, o outro sente,  sem contar que os dois acabam criando uma relação de mãe e filho.

A história segue uma linha de fantasia épica clássica mesmo, com muitas lutas, muitas cidades estilo RPG, anões, elfos , espectros e todo o tipo de infortúnio para atrapalhar a jornada de Eragon e Saphira.

Mas o melhor do livro pra mim, é que ele tem uma moral, não é aquele livro que você termina de ler e ele não trás nada pra sua vida, a não ser a vontade de ler o próximo. Ele fala  muito sobre destino ( uma parte no final do livro principalmente, que até me fez chorar) como muitas vezes a vida (Deus, para mim) tem planos muito maiores para nós, como naqueles momentos em que não ansiamos nada mais para nós do que a nossa pacata realidade e tudo muda de repente, mostrando que estamos destinados á um futuro muito melhor do que pensávamos.  Ele também fala muito sobre amizade e o valor  da mesma, de ter alguém em quem se confia.

O único ponto realmente negativo no livro é a falta de criatividade do autor para criar nomes, sério, você encontra cada nome estranho.

Mas em suma, é uma ótima leitura, com algumas partes meio paradas, que são compensadas, pelas fantásticas e envolventes partes de ação e pela história em si, cheia de revelações e com muito sentimento.

É isso gente, fiquem com Deus! ❤

xoxo