Crítica: Eragon

Eragon, conta história de um menino humilde, órfão, que mora com o tio em um pequeno vilarejo, que vê a sua vida virar de cabeça pra baixo quando encontra um ovo de Dragão em uma de suas caçadas pela floresta.

Inicialmente, eu não estava muito animada em relação á leitura, mas já fazia uns meses que havia comprado o livro e por gostar muito da história do escritor ( ele lançou o livro com 19 anos!) decidi começar.  Sinceramente, não foi um livro que me prendeu de primeira, agarrei bastante em algumas partes do livro, demorei uma eternidade para completar a leitura admito,  mas depois do meio, o livro ganhou um ritmo viciante e não parei mais de ler.

Eragon  é um menino simples que vê sua vida mudar de uma hora para outra e se descobre ser mais importante do que pensava, tendo em suas mão uma grande responsabilidade.  É legal ver o amadurecimento dele, tanto como um adolescente que agora é um cavaleiro de dragão, tanto nas lutas, de espada e de magia e no seu relacionamento com Saphira, o dragão que ele encontra ( que é inteligente), que acaba virando a sua melhor amiga. É muito legal a ligação que eles tem, eles se comunicam pela mente e é só ele que pode falar com ela, o que acontece com um, o outro sente,  sem contar que os dois acabam criando uma relação de mãe e filho.

A história segue uma linha de fantasia épica clássica mesmo, com muitas lutas, muitas cidades estilo RPG, anões, elfos , espectros e todo o tipo de infortúnio para atrapalhar a jornada de Eragon e Saphira.

Mas o melhor do livro pra mim, é que ele tem uma moral, não é aquele livro que você termina de ler e ele não trás nada pra sua vida, a não ser a vontade de ler o próximo. Ele fala  muito sobre destino ( uma parte no final do livro principalmente, que até me fez chorar) como muitas vezes a vida (Deus, para mim) tem planos muito maiores para nós, como naqueles momentos em que não ansiamos nada mais para nós do que a nossa pacata realidade e tudo muda de repente, mostrando que estamos destinados á um futuro muito melhor do que pensávamos.  Ele também fala muito sobre amizade e o valor  da mesma, de ter alguém em quem se confia.

O único ponto realmente negativo no livro é a falta de criatividade do autor para criar nomes, sério, você encontra cada nome estranho.

Mas em suma, é uma ótima leitura, com algumas partes meio paradas, que são compensadas, pelas fantásticas e envolventes partes de ação e pela história em si, cheia de revelações e com muito sentimento.

É isso gente, fiquem com Deus! ❤

xoxo

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s